Por que ser criativo não tem nada a ver com arte

Você sabe o que é criatividade e como exercê-la ao seu favor? A capacidade de criação do homem, intrinsecamente ligada ao processo do pensamento, tem raízes fincadas na subjetividade e na intuição. É um conjunto de habilidades inerentes à alma do criador, mas não se limita a isso. Envolve o confronto permanente entre a percepção particular de cada um — a maneira única com que cada ser humano enxerga o mundo — e a cultura/meio social que o cerca. Suas experiências de vida e valores tidos como corretos dentro de sua sociedade também influenciam o viés criativo de cada indivíduo. Hoje, você vai descobrir como ser criativo em seu ambiente profissional e em que medida essa habilidade pode fazer a diferença na sua vida!

A criatividade é o motor da alma humana

Ser um profissional criativo no ambiente empresarial moderno é essencial, é a linha tênue que separa os vencedores dos demais, da massa condenada ao universo blasé da estagnação. Isso porque a criatividade é fruto do constante estado de insatisfação do homem sobre si mesmo e sobre o mundo que o cerca. Foi essa fagulha revoluci

onária que permitiu à humanidade desenvolver a roda (há mais de 7.500 anos), a bússola magnética (entre os séculos XVI e XVII), a fotografia (1826), os pesticidas e o motor à combustão (final do século XIX), a internet (final do século XX), além de tudo o que nos cerca hoje e que modificou a relação do homem com o mundo.

Criatividade e arte

Ao contrário da ideia que transita no senso comum, um artista é sempre criativo, mas o contrário nem sempre é verdadeiro! Qualquer ser humano tem potencial de desenvolver sua criatividade; ou seja, não é necessário ser um artista para que possa estimular sua capacidade inovadora e inventiva de fugir do óbvio, de escapar da visão superficial do mundo e explorar ainda mais os mistérios humanos.

Einstein dizia que “o segredo da criatividade está em dormir bem e abrir a mente para as possibilidades infinitas. O que é um homem sem sonhos?”. Essa reflexão segue a linha das ideias tratadas até aqui, deixando claro a tônica subjetiva que inunda o pensamento criativo do homem, que o faz vencer desafios e ser senhor de seu próprio futuro. A criatividade é caminho com destino indefinido, que qualquer indivíduo pode trilhar livremente, sem as amarras da aprovação social ou da submissão à crítica do próximo.

Essa liberdade é justamente o ponto onde a arte e a criatividade se confundem, fazendo com que muitos não compreendam que, simplesmente, o segundo é matéria-prima para o primeiro, que é a capacidade de materializar o novo e dar vida às nossas ideias e projetos. Mas o que deve ficar claro é que essa força inovadora é também matéria-prima para profissionais de todas as áreas.

Como ser um profissional criativo?

A criatividade e a emoção são pontos de partida para a arte, mas não se engane: não caia no erro de achar que só quem tem sensibilidade artística aflorada é capaz de ser realmente original! A descoberta de uma nova combinação genética que seja capaz de curar uma doença, a perspicácia de enxergar o que a concorrência não viu para alcançar seu público e ampliar sua força no mercado: criatividade é de todos e para todos aqueles que se desprendem da lógica e tiram os pés do chão.

É perfeitamente possível ser um profissional criativo em seu ambiente de trabalho ou fazer a diferença em seu negócio, desde que se desenvolva a capacidade de observar o que te rodeia (por exemplo, o mercado e a concorrência), contrapondo, o tempo todo, os mesmos problemas com a visão de diferentes olhares.

Vamos deixar isso mais claro? Muitos empreendedores lançam novos produtos e os empurram “garganta abaixo” da clientela, sem fazerem o exercício mental de visualizar se aquilo é realmente importante para as pessoas. Quem consegue enxergar as mesmas coisas pelo olhar do cliente, da concorrência e do mercado como um todo, consegue ter subsídios para materializar soluções totalmente novas. A criatividade envolve, portanto, flexibilidade de olhar, inquietude de alma com o senso comum e, principalmente, capacidade de sonhar mais alto que sua concorrência.

Como treinar sua criatividade profissional

1 - Liberte-se: pare de se preocupar com o sentido de suas ideias!

Quem quer ter um alto nível de criatividade profissional não pode ficar preso aos valores lógicos, baseados no que existe hoje. Se a proposta é justamente criar algo que ainda não existe, encontrar um caminho novo em meio à mesmice, não faz sentido se intimidar por qualquer sentido lógico, concorda?

2 - Seu alvo deve ser o céu!

O que é criatividade senão a capacidade de ousar e chegar onde ninguém jamais pisou? Quem quer usar a criatividade profissional em prol de sua carreira não pode pensar em ter um copo de água, enquanto seu rival aí do lado dorme e acorda pensando em conquistar todo o oceano. Pense nisso!

3 - Exercite sua curiosidade!

Busque conhecer o diferente, as reações sociais, as formas possíveis de resolver problemas. Converse com o máximo de pessoas que puder. Seja comunicativo: em cada um existe um planeta inteiro para ser investigado!

4 - Busque referências em seu processo de enriquecimento cultural!

A ideia aqui não é limitar-se, mas exatamente o contrário: é expandir seus horizontes culturais, buscando ter acesso a literaturas diversas, ao máximo do patrimônio artístico da humanidade, a músicas que expressem diferentes sensações, comer comidas diferentes, aprender a ser versátil. Afinal, você é o que você consome, então, muita atenção para suas referências culturais!

Como ficou claro, a criatividade é pré-requisito para exercer a arte, mas é possível ser criativo sem ser artista. Especialmente no mundo de hoje, em que os dados estão disponíveis a todos e em que o que diferencia uma empresa de outra é a capacidade humana de transformá-los em soluções para os problemas humanos, a criatividade profissional é um ativo extremamente valioso no universo corporativo. Como diz um ditado norte-americano, “the impossible: what nobody can do…until somebody does.”

Já entendeu o que é criatividade, não é? Então use-a para seu crescimento!





Comentarios

Sem comentários ainda.

Seu navegador não suporta canvas

“O Conhecimento é Irreversível”

Acreditamos que quando a gente muda nossa maneira de ver as coisas, somos capazes de mudar o contexto ao nosso redor: nossas relações, nosso trabalho e nossa vida.

O conhecimento é o grande catalizador desta mudança: tem o poder de nos tornar diferentes, mudar a nossa consciência e nos transformar.

INDIQUE UM CURSO